Nutrimente

Por hábitos mais saudáveis!

No inicio de junho, a imprensa divulgou que a  Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que proíbe a venda de refrigerantes nas escolas de educação básica (do primeiro ao nono ano). O projeto ainda precisa passar por outras comissões, mas foi importante para abrir o debate sobre o consumo de refrigerantes pelas nossas crianças.

Pelo alarde feito com a notícia de que coca-cola, guaraná e seus semelhantes não estarão mais disponíveis, ficou claro que muitos pais ainda não perceberam que as crianças menores de 12 anos não possuem discernimento para escolher os melhores alimentos e, por isso, terminam embarcando no consumo rotineiro dos refrigerantes.

Existem muitos estudos mostrando que crianças pequenas já tomam remédios para controle de colesterol ou diabetes. Há uma tendência de que essas crianças se tornem adultos doentes, obesos, sedentários e até infelizes. Por isso, para mim, o mais relevante nesse debate é o fato de que os pais precisam saber que a escolha das crianças não acontece na cantina. Começa na lancheira!

Se a lancheira vai abastecida de biscoitos, salgadinhos, frituras, pipoca de micro-ondas e outras coisas do tipo, o refrigerante passa a ser apenas a cereja do bolo. O bom hábito tem que começar em casa e precisa ser materializado na lancheira todos os dias.

O ideal é propor hábitos alimentares saudáveis desde cedo. Se você ainda não fez isso — o que é compreensível, pois a  indústria torna nossa vida de mães bem mais prática —, ainda é tempo de mudar.

É sobre isso que vamos conversar semanalmente nesta coluna. Vou dar dicas aqui de como fazer gostosuras saudáveis para os pequenos. Ajudarei às mamães a oferecerem uma alimentação equilibrada, garantindo que nossas crianças cresçam saudáveis e felizes.

Até a próxima!

Stael Braga                                                                                                               Nutricionista clínica, apaixonada por comidinhas caseiras e  mãe da Bia, 14, e do Chicão, 8. Escreve semanalmente para o Maadu.

Para entrar em contato: [email protected]

Cadastre-se e receba nosso conteúdo por e-mail

Talvez você também goste de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *