Saúde

Nada de andadores!

Sabe aquele brinquedinho que parece inofensivo e pode dar um alívio para a coluna dos pais naquela fase em que o bebê ensaia seus primeiros passos? Pois é. Embora tenham aparência divertida e inofensiva, os andadores representam um risco à saúde das crianças e até a vida delas. Não por acaso, a Sociedade Brasileira de Pediatria decidiu adotar um discurso padrão contra o uso desses objetos.  

Além de prejudicar o desenvolvimento motor das crianças, que passam a locomover-se sem a necessidade de firmar os pés no chão, os andadores são causas de diferentes tipos de acidentes domésticos. Isso porque o brinquedo permite que bebês fiquem em pé e ganhem altura. Em vez de engatinhar, eles passam a ter 60, 70 centímetros. O suficiente para alcançar fogões, mesas, gavetas e qualquer objeto relativamente alto que deveria ser de acesso exclusivo dos adultos. Além disso, deslizando rapidamente graças às rodinhas cada vez mais resistentes, os bebês podem se desequilibrar com facilidade e caminhar para escadas e degraus. Cenários em que uma queda pode deixar sequelas graves e até ser fatal. Foi esse o argumento principal que levou o Canadá a proibir a comercialização do produto definitivamente.  

Quando recebo pacientes na emergência do hospital vítimas de acidentes domésticos, sempre ouço o mesmo discurso das mães ou dos responsáveis: “foi só um segundo que virei”, “eu estava olhando, mas fui atender ao telefone”, “foi muito rápido…”. Portanto, por mais que você confie nos cuidados que dará ao seu filho, garanta que ele primeiro irá amadurecer e desenvolver a parte cognitiva antes de ganhar altura e liberdade de locomoção. Por enquanto, é melhor enfrentar a dor nas costas e seguir segurando-o pelos braços durante os primeiros passinhos. Vale a pena!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo por e-mail

Talvez você também goste de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *